quinta-feira, 5 de março de 2009

PRIMEIRAS FAMÍLIAS DA POVOAÇÃO PONTA DA SERRA

I - FAMÍLIAS PRIMITIVAS: Povoadores do sítio Ponta da Serra na segunda metade do século XIX.

1-Pereira da Silva, tendo como troncos Raimundo e João Pereira da Silva, conhecidos por “OS VERMELHOS.” Temos em mãos um assento eclesiástico em nome desta família, datado do ano de 1857, como moradora no sítio Ponta da Serra.
2- Bernardo Vieira, tendo como tronco familiar, José Bernardo Vieira e Maria Felícia, filha de Raimundo Vermelho. Casaram-se em Crato no ano de 1880, sendo ele natural da Freguesia de Lavras da Mangabeira e ela, desta de Crato. Todos os filhos nasceram aqui em Ponta da Serra.
3- Correia / Lima, tendo como tronco Manuel Joaquim Junior, pai de João Paulino Correia, do Juá casado em no ano de 1883, que teve uma de suas filhas, de nome Isabel, casada com um dos filhos do José Bernardo, de Nome Antonio Bernardo Vieira, conhecido por “Antoim Veio.”Este casal passa a se constituir na segunda família da povoação Ponta da Serra. Antonio Bernardo Vieira casou-se com Isabel Maria da Conceição em junho de 1907, em cerimônia religiosa celebrada na Casinha de Oração, pelo então Padre Quintino de Oliveira e Silva, depois primeiro bispo do Crato. Nesse mesmo dia, casou-se Antonia Maria do Nascimento filha, também, de José Bernardo, conhecida por Totonha, com José Correia da Silva, conhecido por Zé Biliu. Eram, ainda, filhos de Manuel Joaquim Junior, Raimundo José de Lima (Raimundo Gondinha), Vicente Jose de Lima e outros.
4- Antes Portão ( Anteportão de Souza), tendo como tronco, João Manuel Anteportão de Souza c.c. Maria Antonia de Jesus, moradores na Palmeirinha dos Correia, (hoje dos Vilar). Um de seus filhos, de nome Manuel Anteportão de Souza casa-se em 1ªs. Núpcias com a Jovem de Nome Jovina Maria da Conceição, da família Paes Barreto, no ano de 1906 e passa a residir no entorno do Núcleo Primitivo.
5- Nogueira da Costa, tendo como tronco Francisco Pereira da Costa, conhecido por Chico Nogueira (eram seus irmãos: Joaquim, Maria (Pagueira) Antonio) casado com Maria Magdalena de Jesus. Ele, f.l. de Pedro Pereira da Costa e Alexandrina Maria da Conceição e ela. F.l. de João Manuel Anteportão de Souza e Maria Antonia de Jesus. Casam-se no ano de 1906 e passam a morar no entorno do Núcleo Primitivo.
6- Paes Barreto, tendo como tronco, Ana Maria da Conceição, conhecida por mãe Aninha, viúva que era do primeiro casamento, de Manuel Lourenço de Souza, s/filhos. Do segundo casamento realizado em Crato no ano de 1879, de João Paes Barreto. Mãe Aninha chega em Ponta da Serra já viúva pela segunda vez com os filhos solteiros, onde os mesmos se casam.

NOTA: Estas foram, portanto, as seis famílias primitivas que deram origem á Povoação Ponta da Serra no final do século XIX e início do século XX, após a criação do Núcleo Primitivo que se deu com a celebração da primeira missa na casinha de oração eregida pelo o fundador José Bernardo Viera em uma área de terra doada ao mesmo pelo seu patrão e proprietária da Fazenda Ponta da Serra, o Major Eufrásio Alves de Brito, em 12 de Dezembro de 1895, pelo padre Antonio Alexandrino de Alencar.


II - Famílias povoadoras nas primeiras décadas do século XX
1- OS HOLANDA CORREIA (OU CAVALCANTE), tendo como tronco Manuel de Holanda Cavalcante c.c. Antonia Maria Correia (ou Holanda, ou Cavalcante). Foram proprietários do terreno que corta a sede, hoje pertencente a Belo Leite. Ela foi a doadora do terreno onde foi erigida a atual capela. Segundo os mais velhos, o ato de doação não foi seguido de registro em cartório, mas o Belo Leite, depois proprietário, concordou, ficando para a história como doadores do patrimônio a Sra. Antonia Maria Correia, ou Antonia Correia Holanda e o Sr. Liberalino Ferreira Leite. Esta família chega a Ponta da Serra na segunda década do século XX.
2- OS XENOFONTE DE OLIVEIRA, tendo como tronco DANIEL XENOFONTE DE OLIVEIRA casado com ANA MARIA DE JESUS (DONA) no dia 04.11.1878 em Crato. Foram proprietários no sítio Catingueira. Tiveram também uma propriedade no entorno do Núcleo Primitivo, onde também, residiram, ainda na segunda década do século em apreço. Moísés foi fundador da Conferência São Vicente de Paula no ano de 1917 em Ponta da Serra.
3- OS RIBEIRO DE MATOS. Devemos salientar que o Sr. Raimundo Ribeiro de Matos, já na segunda década deste século, trabalhava em Ponta da Serra e era hospede do amigo Cícero Paes, mas sómente na década de 20 é que ele fixa residência com sua mãe, já viúva, trazendo consigo os demais irmãos. Sr. Raimundo casa-se em 1ªs.Núpcias com Maria, filha de João Correia do Juá, sem filhos. Ficando viúvo, casa em 2ªs. com D. Maria. Seu filho mais velho Ana Ribeiro (Lenira) nasceu em 21.11.1927 e faleceu em 20.06.2002.
4- OS VALDEVINO DE BRITO, tendo como tronco José Valdevino da Cruz(4.6.1870 a 5.1.1960), casado em 2ªs. Núpcias com Joaquina Alves de Brito. Ele, filho de Valdevino Pinto da Cruz e de Francisca Maria da Conceição (Ferreira da Cruz). Nasceu em Porteiras. Ela, f.l. de Miguel Alves de Brito e Gracinda Perpétua do Amor Divino. Em 1926 se mudam do Sítio Altos para o entorno da sede, onde adquire um terreno que pertence hoje aos seus descendentes.
5- OS FERREIRA LEITE, tendo como tronco Inácio Ferreira Leitec.c. Rita Liberalino de Meneses Oriundos dos Brejo de Crato para o Sítio Enxu, e depois, para o Sítio Boqueirão e Ponta da Serra. Seus ancestrais são do Município do Quixará, hoje, Farias Brito. O primeiro a chegar em Ponta da Serra foi Belo, no ano de 1927, quando adquire parte da propriedade dos herdeiros do Major Eufrásio de Brito. Em segundo, Quinco. 1933.
6- OS SOUZA BRASIL tendo como tronco Raimundo de Souza Brasil f.l. de Lívio de Souza Brasil e de Luzia Cezar Celestino, Nota: em 1897, Lívio já era falecido. Raimundo de Souza Brasil casou-se com Laurina Maria da Conceição (Ou Jesuína da Silva Brasil) em 1907, em Crato. Mundim Brasil construiu em 1932 um sobradinho onde hoje é a casa de Edval e Nair o qual era ocupado pela família nos finais de semana, principalmente, aos domingos, quando das missas mensais. Esse sobradinho foi utilizado, inclusive, como um espaço de lazer, um salão de dança à época.

III - FAMILIAS POVOADORAS DA SEDE NAS DÉCADAS DE 30/40/50
01 - OS DIONÍSIO BEZERRA (Tandura), Oriundos do sítio Cipó do Monte Alegre, entre os municípios de Farias Brito e Várzea Alegre. Família humilde, mas de muita confiança e que prestaram relevantes serviços á nossa comunidade, principalmente, no serviço braçal, visto que esta família era constituída só de homens. A sra. Maria Gonçalves Vieira, conhecida por Tandura chegou em Ponta Serra no ano de 1932, já viúva por falecimento de José Dionísio Bezerra,trazendo consigo seus filhos:Francisco, João, Antonio, Manuel.Não deixaram descendnetes em Ponta da Serra. Vide Galeria dos Homenageados.

02 - OS SOBREIRA VILAR, oriundos dos sítios Caboclo e Patos, tendo como tronco Vitorino Sobreira Vilar, nascido no sítio Caboclo, em 28.10.1902, c.c. Maria Siebra da Costa (24.12.1909 A 17.09.1991). Chegaram à sede nos idos de 40. Alguns de seus filhos nasceram em Ponta da Serra. Deixaram muitos descendentes em nossa comunidade. Vide Galeria dos Homenageados.

03 - OS TRAJANOS DA SILVA, oriundos do sítio Palmeirinha e depois sítio Altos, tinha como tronco Antonio Trajano da Silva c.c. Francisca Ribeiro de Matos (Dona Nem). Construíram sua residência na sede no ano de 0000, onde moram até hoje suas filhas. Vejam a família Trajano da Silva na galeria das árvores genealógicas. Vide O Roteiro Biográfico das Ruas.

04 - OS SANTANA AMÂNCIO, tendo como tronco principal José Amâncio Filho (19.03.1915 a 11.08.2007) e Josefa Santana Amâncio (15.01.1917 a 13.01.1994). Oriundos da Serra da Fortuna. Chegaram á Ponta da Serra no ano de 1951, onde montaram uma bodega permanecendo até os últimos anos. Deixaram seus descendentes no rol dos maiores comerciantes em nossa comunidade. Vide Galeria dos Homenageados.

TRABALHO DE PESQUISA REALIZADO POR ANTONIO CORREIA LIMA, ALUNO DO 8º SEMESTRE DO CURSO DE HISTÓRIA DA URCA. OS BISAVÓS DO AUTOR FORMARAM OS TRONCOS DOS BERNARDO VIEIRA/PEREIRA DA SILVA, CORREIA LIMA, ANTES PORTÃO E PAES BARRETO.